Traduções Crédulas: Perseverança dos Santos (10 de 13)

Padrão

Olá, leitores!

Eu quase ia pular este post da série, quando notei que estava traduzindo a parte 11 em vez da 10! De todo modo, este post fecha uma ponta solta bem interessante. Outra argumentação calvinista um pouco mais elaborada é aquela que o texto é comparado com a geração peregrina dos israelitas no tempo de Números. Assim sendo, se coloca a dúvida se os peregrinos eram de fato fiéis a Deus (e aí se joga toda aquela conversa de ‘parece santo mas não é’, ‘nunca foram santos para começo de conversa’ etc.) – e por associação se lança dúvida sobre o caráter dos leitores da carta.

O mais incrível é que este argumento, na verdade, dá uma dupla confirmação à perseverança condicional. Primeiro, porque o paralelo incentiva a interpretação de verdadeiros crentes regenerados e em iminência de queda. Segundo, porque de fato os israelitas não se encaixam na teoria do ‘jamais teve fé de verdade’.

Enfim, leiam e reflitam!

Continuar lendo