Traduções Crédulas: Duplipensar de um Duplo Predestinista

Padrão

Sabe quando você tem um momento do tipo ‘eu estou mesmo lendo isso?’ enquanto lê um texto? Pois bem, é esta uma característica interessante de certos pregadores calvinistas. Suas falas vão diametralmente contra suas próprias crenças. Isso vai desde acusar adversários de circularidade epistêmica quando não percebe-se que o próprio a comete, até usar vocábulos contingentes em um evento inevitável.

Bem, leiam e divirtam-se com John Piper e seu dupli-pensar (e com esta crítica de Joshua Thibodaux). Continuar lendo

Traduções Crédulas: Jogando Xadrez Teológico com um Calvinista

Padrão

Humor? Reflexão? Denúncia? De fato, nem eu sei como definir este post.

Richard Coords, do Examining Calvinism, postou uma série de regras que um calvinista deveria abordar ao aceitar o debate contra um arminiano. De fato, calvinistas costumam pressupor uma montanha de coisas ao debater – a ideia de que só uma graça irresistível é capaz de sobrepor uma depravação total, ou que soberania divina só pode ser com uma micro-gerência divina, ou a teoria maluca das duas vontades… Pois bem, eis um conjunto de pressupostos arminianos, e – adivinha? – não tem livre arbítrio no meio!

Continuar lendo

Traduções Crédulas: A Serpente de Bronze Explicada: Uma Visão Monergista da Cura Divina

Padrão

Uma gota de humor, pra variar… Pensei em postar umas imagens cômicas, mas este blog é primariamente para leitura, nem sempre uma imagem vale tanto quanto as milhares de palavras que eu traduzo.

Nesta história, Josh Thibodaux faz uma alegoria interessante das alegações do calvinismo, usando o evento das serpentes abrasadoras de Números 21 (uma analogia usada pelo próprio Senhor Jesus em João 3).  Tem de tudo: graça irresistível, vontades contraditórias, expiação limitada, perseverança do santo… Um prato cheio!

Divirtam-se com esta peça de humor fino dos blogueiros do ArminianPerspectives!

Continuar lendo