OS FACTS da Salvação : Um Sumário da Teologia Arminiana – ou As Doutrinas Bíblicas da Graça: Expiação Para Todos

Padrão

Expiação Para Todos

(Atonement for All – O Segundo dos Cinco Artigos da Remonstrância)

Como observado anteriormente, devido à depravação total, ninguém pode ser salvo a não ser que Deus tome a iniciativa. As boas novas são que, desde que “Deus é Amor” (1Jo 4:8,16), “suas misericórdias estão sobre todas as suas obras” (Sl 145:14), ama até mesmo seus inimigos (Mt 5:38-43), ele “deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (1Tm 2:4), “não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se” (2Pe 3:9), e não toma qualquer prazer na morte do ímpio, mas em vez disso deseja que ele se arrependa de seus pecados e viva (Ez 18:23,33), ele tomou a iniciativa enviando seu único Filho para morrer pelos pecados do mundo. Como João 3:16-18 tão belamente nos afirma:

16. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

17. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.

18. Quem crê nele não é julgado; mas quem não crê, já está julgado; porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.

Deus providenciou o perdão de pecados e salvação de toda pessoa pela morte de Jesus Cristo em favor da humanidade pecaminosa. De fato, pela graça de Deus, Jesus experimentou a morte por todos (Hb 2:9). Como 1Jo 2:2 nos diz, “E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo”. Após a sentença de 1Tim 2:4 citada acima que Deus ” deseja que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade”, os versos que se seguem continuam:

5. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem,

6. o qual se deu a si mesmo em resgate por todos, para servir de testemunho a seu tempo;

De fato, “o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido” (Lc 11:10), “Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores” (1Tim 1:15), “o Pai enviou seu Filho como Salvador do mundo” (1Jo 4:14; cf. Jo 4:42), Deus é “Salvador de todos os homens” (1Tim 4:10), Jesus é “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo” (Jo 1:29), que “morreu pelos ímpios” (Rm 5:6), e “morreu por todos” (2Co 5:14-15) quando “Deus estava em Cristo, reconciliando consigo o mundo, não imputando aos homens as suas transgressões” (2Co 5:19). Jesus até mesmo morreu por aqueles que o rejeitaram e a sua palavra, o negaram e pereceram (Lc 22:17-21; Jo 12:46-48; Rm 14:15; 1Co 8:11; 2Pe 2:1; Hb 10:29). A provisão foi feita por tantos quantos pecaram, que é todas as pessoas (Rm 3:22-25; 5:18).

Mas ainda que Jesus morreu por todos e tem provido expiação para todos, a intenção da expiação provida foi que sua real aplicação (que concede oo perdão dos pecados, situação de justiça com Deus, e salvação) seja condicional à fé em Jesus Cristo. Isto é estabelecido bem claramente em Jo 3:16-18 citado acima. Por amor, Deus sacrificou seu único Filho pelo mundo tal que aqueles do mundo que confiam em Jesus e em seu sacrifício expiatório se beneficiarão de tal sacrifício expiatório e serão salvos enquanto aqueles do mundo que rejeitam este sacrifício expiatório em descrença não se beneficiarão dele mas permanecerão condenados e perecerão (cf. várias outras passagens que deixam claro que fé é a condição debaixo da qual e os meios pelo qual perdão, vida eterna, e salvação são recebidas, por exemplo: Lc 8:12; Jo 1:12; 3:36; 5:24; 6:40,47; 20:31; At 16:31; Rm 1:16; 3-4; 10:9-10; 1Co 1:21; Gl 2:16; 3; Ef 2:8-9; 1Tm 1:16). Desde que a expiação foi providenciada para todos, tornando a salvação disponível a todos, a Escritura por vezes retrata a justificação como potencial para todas as pessoas (Rm 3:22-25; 5:18) ainda que nem todos sejam ultimamente salvos. Apesar de Deus desejar que todos creiam e sejam salvos mediante o sangue de Cristo, muitos perecerão, não por falta de disponibilidade de salvação, mas porque eles rejeitaram a provisão salvífica feita para eles na morte de Cristo e “porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus” (Jo 3:18). Semelhantemente, as referências escriturais a Deus ou Cristo como Salvador do mundo/de todos (Jo 4:4; 1Tm 4:10; 1Jo 4:14)não significam que todos serão de fato salvos, mas que o Pai e o Filho providenciaram salvação para todos, a qual é efetivada somente para aqueles que creem. Como a própria passagem de 1Tm 4:10 diz, “Pois para isto é que trabalhamos e lutamos, porque temos posto a nossa esperança no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, especialmente dos que creem”. E Tito 2:11 pode dar encorajamento a crentes para apresentar um bom testemunho para Cristo ao mundo descrente com esta razão: “Porque a graça de Deus, que traz a salvação, se manifestou a todos os homens”. De fato, é a expiação ilimitada de Cristo que serve como fundação necessária da genuína oferta de salvação mantida para todos no evangelho e está de acordo com o comando para pregar o evangelho a todos. Por exemplo, falando a uma audiência judaica geral, o Apóstolo Pedro baseou a chamada ao arrependimento na obra de Cristo e implicou que a obra foi para todos naquela audiência quando ele assegurou-lhes que Deus enviou Cristo para retirar cada um deles de seus pecados:

18. Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado que o seu Cristo havia de padecer.

19. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, de sorte que venham os tempos de refrigério, da presença do Senhor,

20. e envie ele o Cristo, que já dantes vos foi indicado, Jesus,

21. ao qual convém que o céu receba até os tempos da restauração de todas as coisas, das quais Deus falou pela boca dos seus santos profetas, desde o princípio. […]

26. Deus suscitou a seu Filho Jesus, e a vós primeiramente vo-lo enviou para que vos abençoasse, desviando-vos, a cada um, das vossas maldades. {Atos 3:18-21,26 Almeida Recebida}

Como Lucas 24:45-47 reporta,

45. Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras;

46. e disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e, ao terceiro dia, ressuscitasse dentre os mortos;

47. e que em seu nome se pregasse o arrependimento para remissão dos pecados, a todas as nações, começando por Jerusalém.
{Lc 24:45-47, cf. Mt 28:18-20, At 17:30).

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s