Os dois ingredientes de uma refutação eficaz ao hiperpreterismo – por Todd Dennis

Padrão

Os dois ingredientes de uma refutação eficaz ao hiperpreterismo

 

por Todd Dennis from HyperPreteristArchive

Tradução: Credulo from this WordPress Blog

Fonte: The Two Ingredients of an Effective Refutation of Hyper Preterism

 

O foco primário deste blog é opor-se às doutrinas inferiores do preterismo que incorretamente escolhem 70 AD como seu ponto focal. É a suposição de trabalho que, e o propósito deste post explicar por quê, a maneira mais eficaz de realizar isto é advogando doutrinas superiores que focam em Jesus Cristo.

Outros têm feito o erro de opor o foco histórico do hiperpreterismo advogando seu foco histórico do futurismo — mas isto é ineficaz. Mesmo que a oposição à falsa doutrina do hiperpreterismo possa parecer eficaz, esta vantagem é perdida ao não completar com sucesso o circuito advogando sã doutrina.

Falsa doutrina pode acabar parecendo sã como resultado desta tentativa ineficiente de refutação, e a vitória para a falsa doutrina sobre esta tecnicalidade às vezes deixa deus seguidores erroneamente crentes que a doutrina que eles advogam é sã!

Prosseguindo:

A debater sobre doutrinas teológicas, oposição e apologia são geralmente misturadas e confundidas desta forma, geralmente resultando em becos sem saída. Se a colisão é em forma de um debate público, então a “torcida” assume o sucesso a partir da incapacidade de outra falsa doutrina refutar a sua.

Isto traz a necessidade de distinguir cuidadosamente entre os dois ingredientes que são necessários para uma derrubada eficaz de uma falsa doutrina:

  1. Oposição eficaz à falsa doutrina; e
  2. Apologia eficaz à real doutrina.A refutação eficaz de qualquer sistema ou doutrina requer a combinação bem sucedida destes dois elementos: Oposição primeiro, e Apologia depois.

    Oposição foca sua atenção especificamente na “derrubada” de uma ideia:

[4] pois as armas da nossa milícia não são carnais, mas poderosas em Deus, para demolição de fortalezas;
[5] derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo;
{2Coríntios 10:4-5 Almeida Recebida}

Apologia, por outro lado, foca sua atenção em oferecer alternativa à ideia ou sistema que está sendo oposto:

Disse então: Farei isto: derribarei os meus celeiros e edificarei outros maiores, e ali recolherei todos os meus cereais e os meus bens;
{Lucas 12:18 Almeida Recebida}

Oposição compartilhada NÃO é igual à apologia compartilhada

No PreteristArchive, tenho incessantemente catalogado e arquivado escritos que são críticos ao preterismo completo por mais de uma década (13 anos em 2008). Ao longo desse tempo, tenho visto bastante do estudo acadêmico bastante pobre usado na tentativa de “refutar o preterismo completo”. Tristemente, foi esta deficiente estudo acadêmico que prolongou meu cativeiro na fortaleza daquelas imaginações. Não houvesse a fraqueza das refutações tentadas ter sido tão consistente, eu estaria liberto anos antes. Seu tempo é perfeito em todas as coisas, de fato; porém, o déficit de sã doutrina permanece — o que continua a prolongar o confinamento de meus amigos (mas cada vez menos com o passar do tempo, eu me alegro em noticiar).

Milhares de páginas forma perdidas em oposição ao preterismo completo devido à apologia de doutrinas que são tão errôneas quanto (olá, bule, conheça a chaleira). Abordagens futuristas têm sido, na maior parte, bem fracas. Nisto eu estou de acordo com os hiperpreteristas! Porém, mil oposições compartilhadas de um lado não se equiparam a uma apologia compartilhada da segunda parte.

O mesmo permanece verdadeiro para outros que podem igualmente se opor ao hiperpreterismo. Apenas porque existe oposição comum não quer dizer que exista um ponto sequer de apologia comum. Muitos são críticos do fato que eu até mesmo interajo com outros críticos do hiperpreterismo que escolhem usar táticas fracas. Apresenta-se isto como se fôssemos farinha do mesmo saco; porém, devo insistir na minha independência deles, pela mesma razão que eu peço a dispensacionalistas que me permitam independência do hiperpreterismo, mesmo que nós compartilhemos uma oposição comum.

A oposição por parte deste blog ao foco histórico do futurismo não se equipara à apologia do foco histórico do preterismo. Por outro lado (ouça bem!) a oposição por parte deste blog ao foco histórico do preterismo não se equipara à apologia do foco histórico do futurismo!

Da maneira que está, existem muitas áreas de oposição ao futurismo que eu compartilho com o hiperpreterismo. Assim como um hiperpreterista, me dói profundamente ouvir um futurista se opor à visão preterista de Revelação 1:1 (“as coisas que brevemente devem acontecer”) declarando “estas coisas ainda não ocorreram em 1900 anos desde que o Apocalipse foi escrito, mas quando elas acontecerem, elas acontecerão rapidamente!”. Porém, isto não significa que eu concorde com a interpretação preterista de Revelação 1:1 como texto temporal! Oposição não se iguala à apologia.

O que eu espero oferecer em HYPERpreteristarchive.com é uma eficaz e bem-sucedida realização do circuito entre oposição e apologia. (Teologia amadora é somente meu hobby, porém, então por favor seja paciente durante a temporada de baseball amador.)

Parte do método que será usado tanto na oposição quanto na apologia será citar de autores que são respeitados por preteristas. Isto incluirá bastante de John Gill, N.T. Wright, John Lightfoot. O que é melhor sobre estes pares é que eles compartilham muitos pontos de apologia, enquanto ainda se afastando da mensagem hiperpreterista. No mesmo nível, apesar de tomar isto com um pouco mais de distância, citarei de traduções bíblicas, como a de Weymouth, que são consideravelmente mais “amigáveis ao preterista” que outras, e portanto mais altamente respeitadas por aqueles que eu me oporei.

Finalmente, eventualmente citarei dos próprios hiperpreteristas – e nem sempre numa luz positiva – acerca de áreas de mútua oposição bem como de mútua apologia, mas também para demonstrar a representação de suas próprias visões. Você não me encontrará representando erroneamente as citações daqueles que adotam o hiperpreterismo – e se você acha que eu o fiz, por favor me notifique! Eu espero que preteristas completos possam ver o quão sincero e confiável é fazer esta atividade toda.

De qualquer modo se poderia citar Darby para focar um ponto dispensacionalista, mas citando Daniel Whitby para cumprir este mesmo objetivo tem muito mais credibilidade entre dispensacionalistas! Portanto, você pode me ver citando Simmons ou Fenley ou Noe ou mesmo Stevens.

Com base numa oposição bem-sucedida ao hiperpreterismo na primeira parte (apesar de algumas vezes escrita por pessoas que eu não concorde doutrinariamente), este blog pretende oferecer

  • Argumentos convincentes opondo-se, primeiramente, à narrativa hiperpreterista que é focada em eventos do passado longínquoenquanto providenciando
  • Argumentos convincentes, depois, advogando uma narrativa ultimamente acronológica idealista que é focada na pessoa e obra ilimitadas do Senhor Jesus Cristo, cumprindo dessa forma o objetivo de apresentar materias para refutação definitiva das doutrinas do “cumprimento completo em 70AD” (e uma boa parte das doutrinas do “cumprimento parcial em 70AD” também!). 

A graça! Todd


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s