Traduções Católicas: Judas Refuta Segurança Eterna

Padrão

Pois é, uma pequena gema de uma das minhas fontes católicas. Eu não havia parado para pensar nisso, mas há boas razões para crer que Judas foi um salvo que caiu da graça.

Judas Refuta Segurança Eterna (Calvinismo)

por CatholicNick

Tradução: Credulo from this Christian Blog

Um dos mais poderosos argumentos para refutar a doutrina protestante da Segurança Eterna (também conhecido como Uma Vez Salvo Sempre Salvo) é o exemplo de Judas. A típica objeção que os protestantes fazem é que se alguém `cai’ então ele nunca foi salvo para começar, mas esta alegação (além de ser a-bíblica) não funciona no exemplo de Judas. Alguns apontarão para João 17:2 que afirma que Judas estava perdido, mas isto se refere à perda de sua salvação, como será mostrado.

A força do meu argumento repousa no fato que é impossível ser um Apóstolo se não se é um crente de verdade para começar. (Isto causa problemas para lideranças em igrejas reformadas também.) Se a posição protestante fosse correta, a Bíblia teria dito que apenas onze eram os Apóstolos, apesar do fato claro que Jesus escolheu doze (Jo 6:70). Além disso a Bíblia é bastante clara que Judas foi enviado por Jesus com os outros onze para realizar os mesmos milagres (e.g. expulsar demônios) e pregar o mesmo Evangelho (e.g Mc 6:7-13, Mt 10:1-4). Se isto não bastar, At 1:17 afirma que Judas fora “contado entre nós e teve parte neste ministério”, e At 1:24-25 anota a substituição de Judas por Matias, quando Pedro diz que eles precisam de uma pessoa para “tomar o lugar neste ministério e apostolado, do qual Judas se desviou para ir ao seu próprio lugar”. Claramente Judas foi considerado um genuíno Apóstolo e portanto foi (originalmente) salvo.

Quase toda vez que Judas é mencionado, sua infâmia dirige-se a uma coisa: sua futura traição de Jesus, não alguma situação de não-convertido que ele teve o tempo todo (e.g. Jo 6:71). É somente em João 13 que vemos Satanás entrando em Judas, indicando que Judas consentiu com a traição, mas até então Judas não fora possuído por Satanás. Depois, olhe que as Escrituras dizem, que piora ainda mais a posição protestante. Em Jo 13:18 Jesus cita uma profecia do At acerca de Judas, “mas para que se cumpra a escritura: O que come do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar. Compartilhar o pão com alguém na mentalidade hebraica indica relacionamento íntimo; algo impossível se Judas nunca fosse um crente para começar. Mas isto não é tudo, a maioria de nós esquece de observar que profecia Jesus estava citando (obrigado pelo Joe ter notado), que é o Salmo 41:9, que diz “Até o meu próprio amigo íntimo em quem eu tanto confiava, e que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar‘. Que figura emerge após isto! De fato, a ideia que Judas era tão próximo de Jesus até então mostra quão séria e enorme sua traição foi, desde que as piores traições vêm daquelas pessoas próximas. Jesus até mesmo o chamou de amigo no momento da traição (Mt 26:49-50)! Isto seria impensável se Judas nunca tivesse sido salvo para começar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s