Traduções Crédulas: Atos 13:48 – Um Verso Calvinista? (Parte II de IV)

Padrão

Aqui, Chapman advoga uma visão mais predestinista, ‘quase molinista’, deste trecho de Atos. Fica bem interessante o trabalho de pesquisa em cima dos usos que São Lucas Evangelista faz da palavra grega tasso (tetagmenoi).

Atos 13:48 – Um Verso Calvinista? (Parte II de IV)

por Christopher Chapman
Tradução: Credulo from this WordPress Blog

A palavra grega “tasso” traduzida “apontados” ou “ordenados” na maioria das traduções bíblicas é a causa de muitas dores de cabeça não-calvinistas, ainda que não precise ser assim. Muitos, na tentativa de amenizar suas dores de cabeça, tentaram duramente encontrar diversas maneiras de traduzir tal palavra em algo mais convincente. Mas creio que há abundância de evidência escritural para mostrar que “apontados/ordenados” são traduções válidas em inglês para os usos que Lucas faz desta palavra. Dado que sou quase totalmente leigo em grego bíblico muitos podem tentar ignorar minha opinião neste ponto, eu posso aceitar isto. E se o que eu apresento aqui está em desacordo com a maioria dos estudiosos de grego, eu gostaria de sugerir que seriam sensatos. Mas felizmente existe uma maneira bíblica de determinar o que Lucas tinha em mente sem ter que saber detalhes de grego bíblico.

Lucas usa a mesma palavra grega (tasso) em quatro locais além de Atos 13:48. Olhando como Lucas usa a palavra em outros pontos podemos ter uma ideia bastante apurada de como ele intencionava usá-la no verso que estamos considerando. Lucas usa esta palavra em particular mais que qualquer outro escritor do Novo Testamento. Paulo a usa duas vezes em Romanos 13:1 e 1Coríntios 16:15. Mateus a usa uma vez em Mateus 28:16. Mas Lucas a usa num total de cinco vezes (Lucas 7:8, Atos 13:48, 15:2, 22:10, 28:23). Então antes de saltar no contexto de Atos 13:48, vamos observar estas outras passagens e ver como Lucas usa a palavra.

Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz. {Lucas 7:8 Almeida Recebida}

Neste verso a palavra grega que estamos considerando é traduzida por ‘sujeito’ (“set” na ESV e “placed” na NKJV). A figura que temos é de alguém com autoridade determinando a posição de outrem. O General fala ao subordinado qual será seu posto e perante a quem ele será responsável. O que aprendemos aqui é que a palavra é usada de uma pessoa determinando a posição, cargo e local de outrem. Uma pessoa não pode apontar-se a si mesma para uma posição militar; isto demanda alguém com autoridade superior ao militar tomar a decisão. Uma vez que aquele foi colocado em tal posição pelo oficial de patente superior, ninguém pode questionar seu direito em dar ordens aos que estão abaixo.

Tendo Paulo e Barnabé contenda e não pequena discussão com eles, os irmãos resolveram que Paulo e Barnabé e mais alguns dentre eles subissem a Jerusalém, aos apóstolos e aos anciãos, por causa desta questão. {Atos 15:2 Almeida Recebida}

A palavra aqui é traduzida como resolveram (“appointed” na ESV e “determined” na NKJV). Vemos que Paulo e Barnabé foram escolhidos por outros para ir até Jerusalém para uma tarefa específica. Ainda que a decisão foi muito provavelmente uma decisão em conjunto decidida por consenso, está claro que Paulo, Barnabé e outros que foram escolhidos não se apontaram a si mesmos para a tarefa da jornada adiante deles. Eles o fizeram de boa vontade, mas eles tinham a autoridade de outros por detrás deles. Ser apontado para algo não significa ser forçado, em vez disso implica que eles tinham a proteção de outros apoiando seu apontamento. Jesus veio ao mundo enviado pelo Pai, e não obstante, veio de livre vontade.

Então disse eu: Senhor que farei? E o Senhor me disse: Levanta-te, e vai a Damasco, onde se te dirá tudo o que te é ordenado fazer.{Atos 22:10 Almeida Recebida}

A palavra aqui é traduzida por “ordenado” (“appointed” na ESV e “arranged” na GWT). Esta passagem mostra que Deus preparou certas coisas para Paulo fazer. aqui vemos Deus não “ordenando” Paulo, mas “ordenando” certas coisas a serem feitas por Paulo. Das cartas de Paulo sabemos que ainda que Deus tenha arranjado certas coisas para ele fazer, não obstante ele era responsável por andar nelas (Ef 2:10). Ele não estava passivo nem foi desobediente à visão celeste (At 26:19).

Havendo-lhe eles marcado um dia, muitos foram ter com ele à sua morada, aos quais desde a manhã até a noite explicava com bom testemunho o reino de Deus e procurava persuadi-los acerca de Jesus, tanto pela lei de Moisés como pelos profetas.
{Atos 28:23}

A palavra aqui é traduzida como marcado (“appointed” na ESV e “designated” na GWT). Aqui o sentido é que Paulo e os líderes judeus fizeram um apontamento. Eles arranjaram um tempo para se encontrar. Não é como se eles dissessem a Paulo, “Chegaremos neste dia e não há nada que você possa fazer para mudar isso!” Em vez disso, existiu um consenso entre Paulo e os líderes judeus sobre que dia eles se encontrariam em sua casa. Os líderes judeus foram os que marcaram o dia, mas isso não foi feito sem levar os desejos de Paulo em conta. Eles disseram, “Paulo, chegaremos na próxima terça-feira, concorda?”. Paulo não escolheu o dia mas concordou com ele.

Espero que estes versos e meus comentários sobre ele tenham deixado algumas coisas claras:

  1. Ainda que esta palavra seja usada de uma pessoa decidindo algo para outrem, está longe de ser fatalístico. Mesmo no primeiro exemplo (Lc 7:8), é impossível imaginar um corpo militar que nunca teve problemas disciplinares. Mesmo assim um superior pode dar uma ordem, isto não implica que tal ordem será seguida. Todo corpo militar tem alguma forma de corte marcial porque aonde você encontrar seres humanos, você sempre encontrará a possibilidade de rebelião. Na realidade este ponto não afeta realmente como a palavra é usada em Atos 13:48, mas eu digo isto a fim de não alienar meus irmãos não-calvinistas antes de eu chegar em meu último ponto 😉
  2. Lucas nunca usou a palavra com o significado de “dispostos” ou “inclinados”. Muitos gostariam que Atos 13:48 dissesse “…tantos quanto foram inclinados para a vida eterna…” Ainda que seja verdade que tecnicamente esta é uma das definições da palavra tasso, não obstante, não é essa a forma que Lucas usou a palavra. Se formos olhar os usos de Mateus e Paulo das palavras, encontraremos que eles também não usaram a palavra dessa forma. Como eu disse no meu último post, esta pode ser uma forma correta de traduzir a palavra em Atos 13:48, mas seria uma maneira única para Lucas usar. Não sou arrojado o bastante para seguir esta interpretação.
  3. Lucas sempre usa a palavra tasso no contexto de uma pessoa “apontar” uma pessoa diferente. Ele nunca faça sobre uma pessoa apontando a si mesma. E como veremos nos posts que se seguem, isto anularia o propósito de Lucas em usá-lo desta forma em Atos 13:48 onde ele deseja clarificar que os gentios crentes não se convidaram a si mesmos para o reino que era a possessão legítima de outrem. Em vez disso eles foram convidados por Deus para um reino que lhes foi preparado.

É verdade que Paulo usa a palavra para afirmar que indivíduos em particular se dedicavam ao ministério dos santos (1Co 16:15). Mas devemos notar que a palavra recíproca “se” não aparece em Atos 13:48. Devemos reconhecer também que Paulo não é Lucas. E o uso de Paulo de uma palavra não deve definitivamente determinar o uso de outro autor bíblico.

Significados de Lucas para tasso

Lucas usa tasso de duas formas:

  1. Uma pessoa apontando outra para algo (Lc 7:8, At 15:2).
  2. Uma pessoa preparando/arranjando algo para outra (At 22:10, 28:23).

Lucas usa a palavra de maneira consistente. Destes exemplos podemos ver como Lucas entende e usa a palavra em seus escritos. Mesmo que o contexto varie, o significado e uso da palavra permanece constante. Algumas vezes uma pessoa decide, outras um grupo de pessoas, e às vezes Deus é quem toma a decisão. Algumas vezes a pessoa é apontada para uma tarefa, e algumas vezes é algo que é arranjado para a pessoa.

Tradução Apropriada de Atos 13:48

Dos pontos acima penso que a tradução da ESV está de acordo com o uso comum de Lucas da palavra, “… tantos quantos foram apontados para a vida eterna creram”. Isto seria comparável da palavra tasso por Lucas em Atos 15:2, “… resolveram que Paulo e Barnabé e mais alguns dentre eles…”

Creio que Lucas está afirmando, “Aqueles gentios que creram [naquele dia] foram [de antemão] destinados para a vida eterna”.

Posso ouvir meus irmãos não-calvinistas lamentando, “Perdemos mais um irmão arminiano para os erros do calvinismo”. Não tão rápido! Nos textos que se seguirem irei destrinchar o que ela significa no contexto imediato de Atos 13 e o contexto teológico geral do cristianismo bíblico. Mostraremos também que ela se encaixa perfeitamente na teologia arminiana clássica muito bem, e com muito menos injeção de leitura no texto que a perspectiva reformada.

Até lá, deixe-me desencorajar aqueles meus irmãos calvinistas que imaginam os anjos no céu rejubilando sobre outro “arminiano/pelagiano” vendo a “luz” da teologia reformada 😉 Estes indivíduos particulares de Atos 13:48 foram ordenados para a vida eterna; isto é algo bem diferente que dizer que eles foram apontados para crer no Evangelho.

Anúncios

Um comentário sobre “Traduções Crédulas: Atos 13:48 – Um Verso Calvinista? (Parte II de IV)

  1. Pingback: Atos 13:48 por Christopher Chapman – INDEX | credulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s