Traduções Crédulas: Respondendo as “Quatro Questões Irrespondíveis” de Greg Elmquist

Padrão

Parece que este povo realmente não evolui muito. Desde 2007, a mesma erística, os mesmos truquinhos, as mesmas acusações, o mesmo raciocínio raso… Eis aqui um post no qual J.C. Thibodaux responde a algumas acusações bem antigas e repetitivas. Enfim, avaliem vocês mesmos.

Respondendo as “Quatro Questões Irrespondíveis” de Greg Elmquist

de Joshua Thibodaux from InDeathOrLife
Tradução: Credulo from this WordPress Blog

Me deparei há algum tempo com um escrito do Pastor Greg Elmquist, chamado ‘Quatro Questões Irrespondíveis’, que tenho visto copiada e colada por calvinistas em fóruns como evidência que as doutrinas esposadas pelo arminianismo não podem possivelmente serem verdadeiras. Decidi examinar cada uma dessas supostamente insolúveis enigmas calvinistas pessoalmente e descobrir se existe resposta lógica escritural para eles. Seguirei este ensaio, que estará em destaque, enquanto meus comentários e pensamentos estarão sem destaque.

Greg começa,

Existem quatro mentiras sendo ditas em Orlando hoje.

Eu já estive em Orlando, estou bastante certo que contei bem mais que isso; mas Greg está por adicionar algumas mais à lista.

Religião moderna, humanocêntrica, destronadora de Cristo nos quer fazer crer…

Pelo menos não está envenenando o poço… ele então vai nos contar que mentiras são essas:

Deus ama a todos;

Oh! Que terrível!

É a vontade de Deus que todos sejam salvos;

Nãããããããoooo…

Cristo morreu por todos;

Que horror! Que horror!

e o Santo Espírito atrai os salvos e condenados semelhantemente

Eeeeeek!!! Escondam as crianças (pelo menos as condenadas)!

Estas são suposições bem-estabelecidas, raramente questionadas por sua veracidade.

Por razões bastante óbvias.

Trazê-las em questão é desmascarar a fundação defeituosa de um falso evangelho e acender a ira daqueles desesperados em proteger suas tradições.

Ou possivelmente revela a terrível lógica que Elmquist emprega tentando vexar outros cristãos com sua bizarra doutrina e incitar risos em larga escala dado que ela é refutável sem dificuldade. Então ele chega nas questões:

1 – O que diz a Escritura? “Porque o Senhor é justo; ele ama a justiça; os retos, pois, verão o seu rosto.{Sl 11:7 AR}” “Como está escrito: Amei a Jacó, e aborreci a Esaú.{Rm 9:13 AR}”. O amor de Deus é um amor santo. Ele não pode amar mais a impiedade do que deixar de ser santo. O amor de Deus é por Cristo, em Cristo e por intermédio de Cristo. Tudo fora de Cristo está está debaixo da condenação e ira de Deus. Ele amou Seus eleitos com um amor eterno, tendo-lhes escolhido antes da fundação do mundo.
Questão #1: Se Deus ama todos os homens, tanto aqueles que recebem vida eterna quanto aqueles que sofrerão danação eterna, o que o amor de Deus tem a ver com a salvação de qualquer pessoa?

Resposta: Tudo, porque sem o amor de Deus ninguém pode ser salvo, mas o amor de Deus pelos homens não impede o fato que Ele requer que pecadores recebam Jesus Cristo para serem salvos.

Problema adicionais com a lógica de Elmquist: Deus odeia impiedade, ainda assim tem amor por pecadores, caso contrário Ele não poderia amar os eleitos enquanto ainda eram pecadores (Rm 5:8).

2 – O que a Bíblia diz sobre a vontade e a salvação de Deus? “e nos predestinou para sermos filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade…fazendo-nos conhecer o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que nele propôs” {Ef 1:5,9 AR}. “Porque diz a Moisés: Terei misericórdia de quem me aprouver ter misericórdia, e terei compaixão de quem me aprouver ter compaixão. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus que usa de misericórdia. Pois diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei: para em ti mostrar o meu poder, e para que seja anunciado o meu nome em toda a terra. Portanto, tem misericórdia de quem quer, e a quem quer endurece.” {Rm 9:15-18 AR} “Pois, assim como o Pai levanta os mortos e lhes dá vida, assim também o Filho dá vida a quem ele quer.”{Jo 5:21 AR}
Questão #2: se Deus deseja que todos os homens sejam salvos, o que a vontade de Deus tem a ver com a salvação de qualquer pessoa?

Resposta: Tudo, porque ninguém pode vir a Cristo à parte da vontade de Deus. Sim, Deus deseja que todos sejam salvos, mesmo assim não está disposto a fazê-lo à parte de Cristo; e então Ele, conhecendo de antemão que nem todos creriam, não escolheu a todos.

3 – O que as Escrituras afirmam sobre o propósito da morte de Jesus na cruz? Ele morreu por todos os homens? “Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.”{Jo 10:11 AR} “que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras.” {Tt 2:14} “o qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de nosso Deus e Pai,”{Gl 1:4} Se Cristo se propôs a morrer por todos os homens, Ele não tem poder para realizar Seu propósito? De jeito nenhum! Ele morreu para fazer os homens salváveis ou morreu para realizar a salvação de um povo escolhido?
Questão #3: Se Cristo derramou Seu sangue precioso por todos os homens, o que a obra de Cristo na cruz tem a ver com a salvação de qualquer pessoa?

Resposta: Tudo, porque o sangue de Cristo é a única maneira de receber perdão dos pecados, mas receber perdão é condicionado à fé.

Problemas adicionais com a lógica de Elmquist: Ele cita escrituras que afirmam que Cristo morreu pelos eleitos (o que é obviamente verdade), ainda assim nenhum deles afirma Cristo morreu pelos eleitos somente e ninguém mais. Em seu frenesi asquerosamente viciado de textos-prova, ele simultaneamente ignora numerosas passagens que afirmam que Cristo morreu por todos os homens (1Jo 2:2, 1Tm 2:5-6, Rm 5:6, Hb 2:9). Ele também levanta o velho boato sobre Cristo apenas tornar os homens salváveis, sem levar em conta a presciência.

Faça a conta: homens agora salváveis pela graça de Deus + presciência de quem crerá = salvação consumada!

4 – O que Deus diz sobre a obra do Santo Espírito na redenção? Os pecadores estão mortos (Ef 2:1) necessitando de regeneração, ou apenas doentes necessitando de uma pequena reforma? “não em virtude de obras de justiça que nós houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou mediante o lavar da regeneração e renovação pelo Espírito Santo” {Tt 3:5 AR}
“o qual também nos capacitou para sermos ministros duma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.” {2Cor 3:6 AR}
Questão #4: Se o Santo Espírito atrai os salvos e condenados igualmente, o que o Santo Espírito tem a ver com a salvação de qualquer pessoa?

Resposta: *suspiro* Tudo, desde que ninguém pode vir a Deus caso contrário. Isto não tem influência alguma no fato que alguns resistem ao Espírito (At 7:51) e se recusam a crer.

Problemas adicionais com a lógica de Elmquist: Ele faz um apelo indireto pela necessidade de se ser regenerado antes de crer, o que é simplesmente absurdo. Graça é necessária antes de alguém crer, sim, eu creio nisso, mas vida espiritual vem pela fé no nome de Cristo.

estes, porém, estão escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome. {João 20:31 Almeida Recebida}

A Verdade: Salvação é do Senhor!

Obrigado… Não penso que ninguém está argumentando este ponto.

Não creia numa mentira, isto irá danar sua alma.

Também pode te transformar você num dogmatista rosnador paranóico com habilidades de raciocínio crítico medonhas e nenhum discernimento de sã doutrina.

O suposto nó gordiano de Elmquist é facilmente cortado com a Espada do Espírito. A falácia lógica que ele consistentemente emprega é assumir que se alguma operação salvífica de Deus (Seu amor, Sua vontade, a morte de Cristo, e o ministério do Santo Espírito) não produz irresistivelmente salvação, então ele não tem nada a ver com a salvação afinal, o que é simplesmente petição de princípio da graça irresistível acoplado com um pensamento extremo de ‘tudo ou nada’. Seu raciocínio aqui é parecido com dizer “Se um conselho de prevenção de suicídio falha em prevenir um suicídio, então o conselho não tem nada a ver com prevenção de suicídios”. Tal lógica supersimplificada problemática e pensamento excessivamente dicotomizado é a marca das venerações em todo lugar, e a dita mentalidade mostrando-se ainda mais nos outros ensinos do pastor Elmquist, tal como aquele que se você crê que é salvo como arminiano (mesmo se é um calvinista agora), então não é salvo afinal (What is the Gospel?, par. 4).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s