Traduções Crédulas: Predestinação e Eleição em Efésios 1

Padrão

Eis mais uma exegese curta de Efésios 1, por Nicholas Liguori. Como a anterior de Dan Chapa, ela se utiliza da eleição corporativa – um assunto que pretendo abordar nos futuros posts.

A ideia é que Jesus é o meio designado desde antes da fundação do mundo como salvação, e desde a fundação do mundo Deus decidiu  eleger em Cristo Jesus aquele que fosse fiel.

Enfim, boa leitura!

Predestinação e Eleição em Efésios 1

por Nicholas Liguori
Tradução: Credulo from this WordPress Blog

Com exceção do capítulo 9 de Romanos, poucas passagens bíblicas são tão cogitadas para se ensinar a doutrina da predestinação de maneira tão convincente quanto o primeiro capítulo de Efésios. Talvez igualmente persuasivos são as respostas pobres e os argumentos fracos geralmente levantados pelos arminianos. Mas vamos dissecar esta passagem e ver qual é a real questão tratada nela.

[3] Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com toda bênção espiritual nos lugares celestiais em Cristo;
[4] Assim como nos escolheu nele antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis diante dele em amor.
[5] E nos predestinou em adoção de filhos por meio de Jesus Cristo em si mesmo, segundo o que era agradável à sua vontade;
[6] Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos agraciou no seu Amado;
[7] No qual somos libertos por seu sangue, o perdão dos pecados, segundo as riquezas de sua graça;
[8] Com a qual em nós abundou em toda sabedoria e prudência,
[9] Anunciando-nos o mistério de sua vontade, conforme o que lhe era agradável, o qual propusera em si mesmo;
[10] Para no plano especial do cumprimento dos tempos, voltar a reunir todas as coisas em Cristo, tanto as que estão nos céus, quanto as que estão na terra.
[11] Naquele em quem também somos feitos herança, tendo sido predestinados conforme o propósito daquele que opera todas as coisas segundo o conselho de sua vontade.
[12] Para que sejamos louvor de sua glória, nós os que primeiramente esperamos em Cristo. {Efésios 1:3-12 BLIVRE}

Primeiramente, muitos são levados a acreditar que esta passagem ensina a predestinação por uma razão bem simples. Nas palavras de um pastor, “Não há como você argumentar, ele usa a palavra”. Mas não há nada na palavra “predestinar” que requeira uma visão calvinista, quando estudamos a palavra grega na qual a tradução é baseada. Esta palavra pode ter uma série de significados, e é traduzida de maneira variada em diversas Bíblias. A tradução como “predestinar” é um tanto problemática por causa das suas conotações teológicas e filosóficas para leitores ocidentais dos nossos dias. Mas na época de Paulo, proorizo era uma palavra simples e cotidiana que significava “predeterminada” ou “com um propósito” ou mesmo “projetada”, “planejada”. Ela vem da raiz da nossa palavra “horizonte”, transmitindo o significado de definir um limite ou fronteira, ou apontar um critério.

Nenhum estudioso da Bíblia é mais qualificado para explanar sobre o significado da palavra grega proorizo do que os cristãos gregos do início do período ante-niceno, que falavam grego como língua nativa e eram familiares com seu uso histórico e cultural. No entanto, é bem importante notar que estes estes mesmos falantes do grego, em seus vários comentários de Efésios 1, Romanos 8, e várias outras passagens que usam a palavra proorizo, jamais expressaram o pensamento de que esta palavra dava suporte a qualquer coisa semelhante ao calvinismo. Pelo contrário, eles universalmente ensinavam e criam no livre arbítrio humano!

Mais significante – e aquilo que eu abordarei neste artigo – é o argumento que a predestinação é ensinada, não meramente devido à palavra proorizo, mas por causa de todo o contexto de seu uso. “Isto não é predestinação?” – alguém poderia indagar. E outras palavras, como “herança”, “propósito”, e o contexto geral no qual elas se situam aqui em Efésios 1:3-14, são tidos como forte testemunho em favor desta doutrina.

Eu não irei argumentar que estas declarações não podem ser interpretadas a favor do calvinismo. No entanto, eu diria que quando visto no contexto da passagem inteira, esta não é a mais direta interpretação do texto. Eu farei meu estudo exegeticamente da Escritura, e então ilustrarei meu ponto com uma analogia.

Simplificando, esta passagem é toda sobre Jesus Cristo como foco de tudo e fonte de todas as bênçãos. É sobre bênçãos espirituais em Cristo, as bênçãos espirituais que pertencem aos cristãos como resultado de estarem unidos a Cristo mediante a salvação (veja meu próximo estudo bíblico sobre a expiação). O foco não é sobre quem chega a ter tais bênçãos, mas sobre o que estas bênçãos são e de quem elas advém.

Em Cristo

Após uma leitura cuidadosa desta passagem, a coisa mais significativa que eu encontro é a maneira que Paulo usa a repetição da expressão “em Cristo”, ou equivalentes como “nEle”, ou “por meio de Cristo”. Paulo recapitula, observa o quadro geral, e afirma que Deus Pai realiza ou executa algo em Cristo. A parte doutrinária da epístola é, a este respeito, única entre todas as cartas de Paulo. Considere todas as bênçãos e realizações que são alcançadas por Deus “em Cristo”. Eu usarei aspas e itálico para enfatizar:

[1:3] Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com toda bênção espiritual nos lugares celestes “em Cristo”;
[1:4] Assim como nos escolheu “nele” antes da fundação do mundo, para que sejamos santos e irrepreensíveis diante dele em amor.
[1:5] E nos predestinou em adoção de filhos “por meio de Jesus Cristo” para si mesmo, segundo o que era agradável à sua vontade;
[1:6] Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos agraciou “no seu Amado”;
[1:7] No qual temos libertação “pelo seu sangue”, o perdão dos pecados, segundo as riquezas de sua graça;
[1:8] Com a qual abundou em nós em toda sabedoria e prudência,
[1:9] Anunciando-nos o mistério de sua vontade, conforme o que lhe era agradável, o qual propusera “em si mesmo”;
[1:10] Para no plano especial do cumprimento dos tempos, voltar a reunir todas as coisas “em Cristo”, tanto as que estão nos céus, quanto as que estão na terra.
[1:11] “Naquele em quem” também somos feitos herança, tendo sido predestinados conforme o propósito “daquele que” opera todas as coisas segundo o conselho de sua vontade.
[1:12] Para que sejamos louvor de sua glória, nós os que primeiramente esperamos “em Cristo”.
[1:13] “Em quem” vós também estais, depois que ouvistes a palavra da verdade: o Evangelho de vossa salvação; “em quem” também, tendo crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa.

Paulo continua este tema na porção teológica da carta, estendendo-se desde nossa passagem alvo até o terceiro capítulo. Particularmente, a teologia de Paulo só se aprofunda à medida que lemos os capítulos 2 e 3, tudo acerca da compreensão de Paulo “no mistério de Cristo” (3:4). Sim, mesmo Paulo chama isto de mistério (5:32). Tentarei lançar alguma luz nestas coisas em meu próximo estudo sobre a expiação, mas por ora basta simplesmente observar os pensamentos gerais transmitidos. Continuando, lemos:

[1:20] O qual agiu “em Cristo”, ressuscitando-o dos mortos; e o colocou à sua direita nos lugares celestes.
[1:22] E ele sujeitou todas as coisas debaixo de “seus pés”, e lhe deu como cabeça sobre todas as coisas para a Igreja;
[1:23] A qual é “seu corpo”, o cumprimento “daquele que em todos cumpre tudo”.

[2:6] E juntamente nos ressuscitou, e nos fez sentar nos lugares celestes “em Cristo Jesus”.
[2:7] Para que nos tempos futuros mostrasse as abundantes riquezas de sua graça, por sua bondade para conosco “em Cristo Jesus”.
[2:10] Porque nós somos resultado de seu agir, criados “em Cristo Jesus” para as boas obras, as quais Deus preparou para que nelas andássemos.
[2:13] Mas agora “em Cristo Jesus”, vós que antes estáveis longe, já pelo sangue de Cristo vos aproximastes.
[2:14] Porque “ele é a nossa paz”, que tornou os dois povos em um, e derrubou o muro da separação.
[2:18] Porque “por meio dele” ambos temos por um mesmo Espírito ao Pai.
[2:21] “Em quem” todo o edifício bem ajustado, cresce como um templo santo no Senhor.
[2:22] “Em quem” também vós juntamente estais edificados para morada de Deus em Espírito.
[3:6] Que os gentios são coerdeiros, membros de um mesmo corpo, e que compartilham de sua promessa “em Cristo” pelo Evangelho;
[3:8] Para mim, o menor de todos os santos, é dada esta graça, para entre os gentios anunciar pelo Evangelho as inimagináveis riquezas “de Cristo”,
[3:11] Segundo o eterno propósito, que fez “em Cristo Jesus” nosso Senhor.
[3:12] “No qual” temos ousadia e acesso com confiança pela fé nele.
[3:17] Para que “pela fé Cristo habite em vossos corações”; e vós estejais com raízes plantadas e firmados no amor.
[3:19] E conhecer o amor de Cristo, que ultrapassa o entendimento; para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus.
[3:21] A ele seja a glória na Igreja, “em Cristo Jesus”, por todas as gerações para todo o sempre, Amém!

Estas não são meras palavras de um mero escritor místico, encantado com sublimes discussões teóricas da religião. Não – as palavras de Paulo são sóbria verdade, ditas por um homem que foi um servo esgotado de Cristo. Paulo estava bem familiarizado com a vida crucificada de um seguidor de Deus. Na pregação, na perseguição, nas provações e tentações, Paulo sabia o que significava dizer “não mais vivo eu, mas Cristo vive em mim” (Gl 2:20). Paulo tinha em mente a vida espiritual de Cristo concedida ao crente, e da regeneração e da novidade de vida que esta produz. A intimidade e a clareza de consciência de uma pessoa habilitada pelo Espírito de Cristo – o Espírito do próprio Deus. Isto ocorre depois que o perdão toma lugar, o que é possibilitado pela morte de Cristo e pela regeneração do Espírito Santo. Quando um homem é então mudado pelo Santo Espírito – quando ele é habitado por Cristo – sua vida jamais será a mesma! E existem muitos corolários disto: dons e frutos do Espírito, vitória sobre o pecado e respostas à oração, aceitação com Deus, reuniões poderosas com a igreja cheia de vida, mais profunda comunhão com outros crentes, e muitas promessas do Paraíso vindouro.

Esta passagem é, portanto, sobre as bênçãos e cumprimento das antigas promessas de Deus que recebemos quando Cristo habita em nós. Mas o foco desta passagem é certamente em Cristo, não em nós. Esta passagem é sobre as bênçãos que Jesus Cristo dá aos cristãos, mas não diz nada sobre quais indivíduos chegam a ser cristãos (como se fosse por algum decreto divino ou predestinação).

Eleição Corporativa

Uma vez que entendemos este como sendo o foco do discurso de Paulo, qualquer ideia de “predestinação” deve corretamente ser posta de lado em favor da ideia anterior – a de que Deus está dando muitos muitas bênçãos e realizando muitos propósitos na pessoa de Jesus Cristo. Então o que podemos dizer sobre os versos 4 e 5, os quais falam de sermos “predestinados” e escolhidos “nEle desde a fundação do mundo”?

Eu os vejo como ensinando que Deus escolheu antes do tempo para tornar a salvação disponível através de Jesus Cristo como o navio eleito. Se estivermos Neste navio, ou “barco” se preferir, nós recebemos salvação e aceitação de Deus. Esta é uma visão bíblica da eleição: somos eleitos na medida em que estamos no navio eleito, o próprio Jesus Cristo: “Bem como Deus nos escolheu nEle”. Note também que a eleição tem um propósito: sermos santificados na vida presente e aceitos por Deus, porquanto se diz que Deus nos escolheu nEle para que “sejamos santos e irrepreensíveis diante dEle”. Mas não temos tempo de discutir esta ideia acerca da expiação agora.

Por favor observe que a eleição “em Cristo” que descrevo é corporativa em vez de individualista. Portanto ela não especifica certos indivíduos, nem determina os outros como reprovados. Ela especifica um critério: estar em Cristo! “Creia no Evangelho sobre Jesus como o Senhor renascido, arrependam-se e sejam batizados em Seu nome para remissão dos pecados”!. Bem como João Apóstolo fala acerca do critério: E este é o testemunho: que Deus nos deu a vida eterna; e esta vida está em seu Filho.{1João 5:12 BLIVRE}

A eleição corporativa é sugerida pelas frases “em Cristo” que pervadem esta seção da Escritura. Semelhantemente, Paulo conclui nossa passagem dizendo que Deus “O entregou … pela igreja, que é o Seu corpo” (Ef 1:22-23). Esta é uma linguagem corporativa, não individualista. Para se certificar, somos salvos como indivíduos apenas enquanto cremos como indivíduos (Rm 12:5). Bem como a profecia de Isaías:

Eis aqui meu servo, a quem sustento; meu escolhido [eklektos, “eleito” na Septuaginta], em quem minha alma se agrada. Sobre ele eu pus o meu Espírito; ele trará justiça às nações. {Isaías 42:1 BLIVRE}

Eleição corporativa é também evidenciada pela maneira peculiar que Paulo descreve Jesus como meio ou instrumento – ou melhor ainda, manifestação – usado por Deus para realizar certo propósito ou tarefa. Isto se encaixa perfeitamente na mesma visualização geral na qual Paulo começa a fala sobre os propósitos de Deus na eternidade passada (Ef 1:4-5).

Uma analogia simples da predestinação e eleição em Efésios 1

Neste ponto, penso eu que uma simples e fácil ilustração é útil na compreensão da eleição corporativa que Paulo fala aqui. Considere Jesus como o “Barco Eleito”, como descrito por Deus em uma conversa em meio a uma tripulação de pessoas:

Deus: “Fiéis, dou a vocês minhas bênçãos. Estou tão feliz de vê-los, após chegarem de sua longa viagem pelo vasto oceano. Como eu agora falo com vocês em terra seca, virem-se e observem novamente o Barco de vossa salvação. Este é meu Barco Sagrado, no qual vocês navegaram e por meio do qual vocês estão aqui em terra seca. Eu escolhi e predestinei antes da fundação do mundo salvá-los por intermédio deste Barco, que vocês seriam limpos e secos diante de Mim. Eu escolhi aperfeiçoar, limpar, e vos santificar enquanto navegam neste Barco. Dentro deste Barco, eu vos adotei e dei a vocês participação como meus filhos. Eu vos perdoei de vossos pecados dentro deste Barco. Tive misericórdia e derramei meu amor em vós enquanto navegavam neste Barco. Eu concedi muitas bênçãos sobre vós, e vos dei muitos dons, enquanto navegavam neste Barco. Vocês aprenderam novas habilidades e cresceram em maturidade e caráter enquanto a bordo deste Barco. No futuro, continuarei a mostrar minha bondade neste Barco.”

Pessoas no Barco: “Que Barco incrível!”

Deus: “Neste Barco, vós também receberam herança, como predestinado pelo meu propósito e vontade. Eu predestinei que a herança seria dada na base da associação e comunhão com o Barco. Eu cumpri muitos propósitos quando vos salvei por meio deste Barco, tal como defendê-los de muitos inimigos e unificá-los de seus grupos e tribos concorrentes. O Barco derrubou as barreiras da hostilidade, já que pessoas de ambos os campos de vós adentraram o Barco para salvação. Neste Barco, vocês se tornam novas pessoas e desfrutam doce companhia e fraternidade uns com os outros. E vocês uma vez estavam desesperançados e afundando, mas eu vos salvei e resgatei das águas neste Barco, o Meu Servo. Eu falo a vocês e persuado da salvação que pode ser encontrada neste Barco. Vocês fitaram o barco, humilharam-se a si mesmos, clamaram por ajuda me eu vos puxei para meu Barco pela minha graça. Se vocês puderem entender isto, eu também sou o Barco que vos amou e salvou.”

Em poucas palavras, esta é a ideia transmitida em Efésios 1-3. Mas suponha que um estudante de seminário reformado na multidão venha com a questão:

Rapaz: “Deus, quando disseste ‘Eu tenho escolhido e predestinado antes da fundação do mundo para salvar mediante este Barco, que vocês seriam limpos e secos diante de Mim’, e quando disseste ‘Neste Barco, vocês também receberam herança, como foram predestinados de acordo com meu propósito e vontade’, quer dizer que você escolheu salvar apenas a nós, e planejou deixar as outras pessoas afundarem no oceano? Isto significa que somos especiais?

Deus: “Todos os dias, neste Barco, eu tenho estendido minhas mãos a um povo rebelde e desobediente. Eles rejeitaram meu plano de resgate, e por esta razão eles se acham no seu atual estado. Não as salvei por causa de sua descrença. Mas vocês permanecem pela sua confiança no Barco. Não se vangloriem, mas temam. E se eles não continuarem em sua descrença, eu os salvarei ainda, porque eu desejo salvação a todas as pessoas. De fato, eu envio vocês aos mares bravios. Já não se preocupem, porque eu estarei com vocês no Barco, e eu vos envio no poder do Barco. E vocês serão meus embaixadores, clamando pelos que estão se afogando para serem salvos por mim. Livremente recebeste, livremente ofereçam.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s