Traduções Crédulas: Gênesis 2:19 por Examining Calvinism

Padrão

Faz algum tempo, eu estou procurando este site, o Examining Calvinism. Lá, ele faz uma análise escritural do calvinismo, confrontando alguns de seus pressupostos com as Escrituras. Lá tem uma seção que muito me interessou: análise de textos-prova, tanto do lado calvinista quanto do arminiano.

Este, por exemplo, é um texto contra o determinismo exaustivo. Boa leitura!

Gênesis 2:19 por ExaminingCalvinism

Tradução: Credulo from this WordPress Blog

E o SENHOR Deus formou da terra toda fera do campo, e toda ave dos céus, e as trouxe até o homem, para ver como ele as chamaria; e da forma que o homem chamasse a criatura vivente, este seria seu nome. {Genesis 2:19 Young’s Literal Translation}

Este verso não parece se enquadrar ao determinismo, afinal.

Um membro da SEA explica: “Se você define livre arbítrio como uma pessoa tendo escolha entre pelo menos duas opções distintas, com tal escolha sendo livre e não-necessitada (significando que é de fato daquela pessoa), então esta passagem de Gênesis é uma das minhas prediletas para demonstrar que o livre arbítrio está presente na Bíblia. Como? Eu geralmente começo com o exemplo de um pai dizendo à sua filha: ‘você pode chamar esta boneca de qualquer nome que você quiser que ela tenha…’ Qualquer criança normal com uma mente normal e mesmo ordinária toma tal afirmação do pai como significando as seguintes coisas: 1 – o pai está dando à filha uma escolha; 2 – o pai não está fazendo a escolha, mas deixando-a nas mãos da criança; 3 – a criança de fato tem uma escolha (ela não está apenas fazendo uma escolha) dado que ela poderia chamar a boneca de vários outros nomes (sensatos e divertidos); 4 – o Pai não decidiu ainda o nome da boneca; 5 – a escolha está com a criança, é sua a escolha, 6 – a escolha não é necessitada, ela não tinha que nomear a boneca de algum nome pré-decidido. Agora, crianças entendem isto e é o que está sucedendo em Gênesis. Em vez de uma boneca, Deus está dando a Adão a escolha de que nome dar aos animais. É bastante nome para dar, mas se o determinismo calvinista estiver correto, no qual Deus decidiu como tudo deveria seguir antes de acontecer, então Deus está trapaceando Adão, e os nomes não são por conta dele afinal, mas são meramente feitos para parecer assim.”

O calvinismo simplesmente não tem espaço algum para este tipo de soberania. No calvinismo, tudo deve estar pré-determinado, ou então Deus não seria realmente soberano. Porém, aqui se pode ver um exemplo da Bíblia na qual a perspectiva calvinista simplesmente não se alinha.

Calvinistas amam fazer afirmações como “Sabemos que o homem tem livre vontade, e sabemos que Deus é soberano, mas como ambos são verdadeiros, nós simplesmente não sabemos”. Em outras palavras, o homem é livre, mas apenas dentro dos parâmetros do determinismo, que é claro que nulifica completamente a liberdade. Então quando o calvinista apela para o mistério, o que ele esquece de cogitar é se suas pressuposições acerca da soberania divina são corretas. De fato, isto é assumido sem questionamento, mesmo quando a realidade é que versos como Gn 2:19 detonam completamente as pressuposições. Então esta é mais uma passagem do Antigo Testamento que o calvinista comprometido à sua teologia deve alegorizar.

Gênesis 1:26-28 afirma:

E Deus disse, ‘Façamos o homem à nossa imagem, de acordo com nossa semelhança, e domine ele sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre todo réptil que esteja na terra’. E Deus preparou o homem à sua imagem; à imagem de Deus ele o preparou, um homem e uma mulher Ele preparou. E Deus os abençoou, e Deus disse a eles, ‘Sejam férteis, e multipliquem, e encham a terra, e sujeitai-a, e dominem sobre todo peixe do mar, e sobre toda ave dos céus, e sobre toda criatura viva que esteja rastejando sobre a terra’. {Gênesis 1:26-28 Young’s Literal Translation}

Outro membro da SEA explica: “Aqui vemos uma expressão própria da soberania de Deus em delegar tal soberania ao homem. Domínio é um sinônimo para soberania e por isto vemos um decreto antitético àquele do determinismo calvinista. Não penso que a mentalidade calvinista se envolva ao conceito bíblico da criação do homem como sendo superior à dos anjos, que Deus criou o homem com o propósito de domínio neste mundo e que como um Deus sábio e soberano, Ele delegou autoridade como Ele oniscientemente determinou”

Anúncios

2 comentários sobre “Traduções Crédulas: Gênesis 2:19 por Examining Calvinism

  1. Excelentes argumentos contra o determinismo.

    O deus determinista é meio espertalhão e ardiloso, afinal ele mesmo mandou o homem escolher, porém, não há escolha nenhuma a fazer.

    Parece até pegadinha do malandro….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s