Traduções Crédulas: Graça Preveniente e Livre Arbítrio Libertário

Padrão

Novamente traduzindo, algumas pesquisas sobre libertarianismo (que alguns devem odiar de paixão, eu sei!) e graça preveniente. Entendam como um devocional acompanhado de um belo argumento.

Graça Preveniente e Livre-Arbítrio Libertário

por J.C. Thibodaux

Tradução: Crédulo from this WordPress Blog

Muitos dos últimos posts de Ben acerca do livre arbítrio causaram um grande celeuma na multidão determinista, principalmente devido à sua defesa do conceito de livre-arbítrio libertário. Temos conversado com muitos calvinistas que apontam acerca de tais conceitos como depravação total e escravidão da vontade para encerrar o caso a favor de a vontade não ser livre, mas não percebem que eles atingem exatamente o ponto em que em que concordamos que a vontade humana é por natureza escrava do pecado.

Não é possível entender corretamente a visão sinergista/arminiana de livre arbítrio libertário sem entender primeiro o conceito de graça preveniente. Teólogos reformados estão corretos quando afirmam que a vontade humana está escravizada ao pecado decorrente da desobediência de Adão,

[7] Porque a mente carnal é inimizade contra Deus, pois não está sujeita à lei de Deus, nem em verdade o pode estar.
[8] Pois os que estão na carne não podem agradar a Deus.
[9] Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.{Romanos 8:7-9 Almeida Recebida}

Portanto, por natureza os seres humanos são cegos e de coração duro para com o Evangelho e não podem crer em Cristo por vontade própria. Para superar o poder da natureza pecaminosa, algo mais forte que o pecado deve entrar na equação, que só pode vir de Deus. Jesus disse:

[43] Respondeu-lhes Jesus: Não murmureis entre vós.
[44] Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia.
[45] Está escrito nos profetas: E serão todos ensinados por Deus. Portanto, todo aquele que da parte do Pai tem ouvido e aprendido, esse vem a mim.{João 6:43-45 Almeida Recebida}

Por que meios então Deus nos atrai a Cristo apesar de nossas tendências depravadas? O que pode ser mais forte que a morte e o pecado? Ideias? Emoções? Palavras? Argumentos? Nada disto pode romper um coração habituado ao mal, e são por si só esforços inúteis. A obra de Deus contra o poder da natureza pecaminosa deve ser necessariamente maior do que qualquer força humana pode reunir; e é o que Lucas menciona como meio pelo qual se crê, no livro de Atos:

[27] Querendo ele passar à Acaia, os irmãos o animaram e escreveram aos discípulos que o recebessem; e tendo ele chegado, auxiliou muito aos que pela graça haviam crido.
[28] Pois com grande poder refutava publicamente os judeus, demonstrando pelas escrituras que Jesus era o Cristo. {Atos 18:27-28 Almeida Recebida}

Esta graça que pode superar os desejos pecaminosos inatos ao homem e permitir-lhes receber a mansagem do Evangelho e crer em Cristo como Salvador é às vezes chamado ‘graça preveniente’ ou ‘graça preventiva’; literalmente, graça que antecede à fé e conversão. Este é um princípio base do arminianismo e tem sido assim desde seus primeiros dias como um sistema teológico:

Que esta graça de Deus é o começo, a continuação e o fim de todo o bem; de modo que nem mesmo o homem regenerado pode pensar, querer ou praticar qualquer bem, nem resistir a qualquer tentação para o mal sem a graça precedente (ou preveniente) que desperta, assiste e coopera. De modo que todas as obras boas e todos os movimentos para o bem, que podem ser concebidos em pensamento, devem ser atribuídos à graça de Deus em Cristo. Mas, quanto ao modo de operação, a graça não é irresistível, porque está escrito de muitos que eles resistiram ao Espírito Santo. [Atos 7 e alibi passim]{Quarto Artigo da Remonstrância}

O artigo acima afirma corretamente que a graça de Deus não é apenas o início da salvação, mas o que a sustenta e a realiza também. Deixados às nossas próprias forças nossos corações continuariam voluntariamente fechados para sempre às boas novas; e apenas pelas nossas forças e diligência, não haveria ninguém que pudesse resistir até o fim. Mas a graça de Deus muda tudo isto, pois até mesmo ao pior dos pecadores pode-se dizer:

[11] Porque a graça de Deus, que traz a salvação, se manifestou a todos os homens,
[12] ensinando-nos, para que, renunciando à impiedade e às paixões mundanas, vivamos no presente mundo sóbria, e justa, e piamente,
[13] aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus,
[14] que se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniquidade, e purificar para si um povo todo seu, zeloso de boas obras.
[15] Fala estas coisas, exorta e repreende com toda autoridade. Ninguém te despreze.{Tito 2:11-15 Almeida Recebida}

e o mais fraco dentre os santos tem poder deveras maior que os pecados que nele operam:

[12] De sorte que, meus amados, do modo como sempre obedecestes, não como na minha presença somente, mas muito mais agora na minha ausência, efetuai a vossa salvação com temor e tremor;
[13] porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar, segundo a sua boa vontade.{Filipenses 2:12-13 Almeida Recebida}

Trabalhando também para que aqueles que O amam compreendam Sua vontade:

[9] De noite apareceu a Paulo esta visão: estava ali em pé um homem da Macedônia, que lhe rogava: Passa à Macedônia e ajuda-nos.
[10] E quando ele teve esta visão, procurávamos logo partir para a Macedônia, concluindo que Deus nos havia chamado para lhes anunciarmos o evangelho.
[11] Navegando, pois, de Trôade, fomos em direitura a Samotrácia, e no dia seguinte a Neápolis;
[12] e dali para Filipos, que é a primeira cidade desse distrito da Macedônia, e colônia romana; e estivemos alguns dias nessa cidade.
[13] No sábado saímos portas afora para a beira do rio, onde julgávamos haver um lugar de oração e, sentados, falávamos às mulheres ali reunidas.
[14] E certa mulher chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que temia a Deus, nos escutava e o Senhor lhe abriu o coração para atender às coisas que Paulo dizia.
[15] Depois que foi batizada, ela e a sua casa, rogou-nos, dizendo: Se haveis julgado que eu sou fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso. {Atos 16:9-15 Almeida Recebida}

E por esta razão que defendemos o livre arbítrio libertário, pois enquanto o homem inerentemente tem uma natureza pecaminosa voltada somente para o mal, a presença e o poder da graça de Deus que se fez presente em todo o mundo nos dá um novo caminho e possibilidade de seguir – uma escolha contrária a fazer entre a vontade de Deus e os caminhos pecaminosos do mundo. Logo, deve-se notar que o exercício da vontade para o bem não existe e não pode existir sem a graça de Deus, pois em ela não haveria nada a escolher, além de nossa própria escolha sobre venenos diabólicos. Espero que isto esclareça alguns dos equívocos sobre o livre arbítrio, mas para não deixar dúvidas, vamos observar o que a visão sinergista/arminiana de livre-arbítrio é e o que ela não é.

Livre arbítrio é:

  • a capacidade de, pela graça de Deus, ouvir e obedecer o Evangelho, ou em caso de resistência, não crer nele.
  • o poder de agir sob a graça de Deus para se responder à justificação em fé, ou rejeitar a influência da graça e então seguir a velha natureza.

Livre arbítrio não é:

  • o poder de fazer o que se quiser, quando se quiser, sem qualquer tipo de restrição ou influência. Alguns confundem o termo libertário com ‘completamente irrestrito e sem influência’ – um nome melhor para esta mitológica espécie de liberdade humana seria ‘livre arbítrio anarquista’ (ou talvez ‘caos volitivo’ soaria melhor). O termo libertariano simplesmente denota que a criatura é verdadeiramente livre para fazer suas escolhas entre as influências, ao contrário da visão compatibilista, que sustenta que as escolhas ‘livres’ são na verdade causadas ou predeterminadas externamente.
  • a soberania humana completa por si só. Enquanto Deus delega ao homem poder e liberdade até um certo ponto, em última análise Ele ainda retém controle sobre o corpo, a alma e o espírito.

O conceito deste tipo de liberdade da vontade, isto é, a capacidade de permanecer ou rejeitar a graça é claramente inferida por toda a Escritura, a qual estritamente nos adverte em numerosos locais contra a queda da graça de Deus (Hebreus 12:15), rejeição do Espírito da Graça (Hebreus 10:29) e queda da graça (Gálatas 5:4); enquanto ao mesmo tempo nos encoraja a continuar na graça (Atos 13:43), abundar nela (2Coríntios 8:6) e crescer nela (2Pedro 3:18).

Então enquanto nós reconhecemos que o livre arbítrio libertário tem um papel-chave na salvação, não pode haver obediência ao Evangelho à parte da graça de Deus, pois salvação e fé salvadora não podem ser realizadas pela força de uma vontade já escravizada,

Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus que usa de misericórdia. {Romanos 9:16 Almeida Recebida}

Este fato torna mesmo o poder da vontade sobre a escolha a temer e servir ao Senhor totalmente contingente a graça precedente de Deus, tornando a graça de vital importância para nossa salvação. Não como alguma força dominadora e irresistível que automaticamente instala no pecador um novo coração, como seria a instalação de um novo sistema operacional num computador. Não, mas é uma graça sutil, e ainda assim incrivelmente poderosa, uma pequena voz que pode mover barreiras no coração que se esconde entre as montanhas; uma graça que pode alcançar através do abismo da morte espiritual para levar um pecador a uma vida  com o Filho de Deus, uma espécie verdadeiramente gentil de graça que pode trazer até o mais perverso e miserável não-regenerado de bom grado aos pés da cruz… isto sim é uma graça realmente surpreendente.

Anúncios

Um comentário sobre “Traduções Crédulas: Graça Preveniente e Livre Arbítrio Libertário

  1. Pingback: Traduções Crédulas: Falácias da Apologética Calvinista IV | credulo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s