Traduções Crédulas: Natal Calvinista

Padrão

Boas festas e feliz ano novo, leitores desavisados!

Como não tenho nem peru, nem panetone, nem presentes a oferecer, ofereço-lhes uma sátira!
*

de Martin Glynn
Tradução: Credulo from this WordPress Blog
Entramos na oficina de Papai Noel. Na mesa vemos dois elfos conversando. Um deles é Legolass, que foi secretário de Papai Noel nos últimos 200 anos e está indo para um novo emprego. O outro é Qeebler, que está tomando as responsabilidades do secretário. Quando a cena se abre, Legolass está retirando um rolo grande de sua gaveta. Vamos ouvir!
Legolass: Esta então é a lista dos malcriados e dos bem-comportados do Papai Noel deste ano. Você descobrirá que cerca de 75% de suas atribuições envolverá referenciar esta lista.
Qeebler: Nossa, isto é pesado! Então, depois deste ano, para onde isto vai?
Legolass: Para lá. (Apontando um quarto) Essa sala está cheia de listas antigas. E este é o arquivo das listas futuras.
Qeebler: O que você quer dizer com listas futuras?
Legolass: Você sabe, para os anos que virão.
Qeebler: Como Papai Noel já tem esta lista?
Legolass: Porque é Papai Noel quem decide quem foi malcriado e quem foi bem-comportado, lógico.
Qeebler: É claro, mas “malcriado” e “bem-comportado” não se referem a o que as crianças realmente fazem?
Legolass: Certamente! Papai Noel decide quem será malcriado e quem será bem-comportado.
Qeebler: Espera! Esperaê! Não é o objetivo todo do projeto de Papai Noel encorajar as pessoas a serem boas?
Legolass: Originalmente sim. Porém, há mais ou menos uns 100 anos atrás, Papai Noel leu um livro de A.W. Magenta, o que mudou completamente sua visão. Ele percebeu que todas as crianças são inerentemente malcriadas.
Qeebler: Mas é claro! É por isso que elas precisam ganhar incentivos para aprender o certo e o errado.
Legolass: Exceto que Papai Noel percebeu que isto é ainda pior. Ele percebeu que não importa quanto de presentes ou carvão se dê a uma criança, isto não a ensinará o certo e o errado. Então ele individualmente causa cada criança a ser malcriada ou bem-comportada. Esta é a única maneira de assegurar que qualquer uma delas será boa afinal.
Qeebler: Bem, então por que não fazê-los todos bem-comportados? Por que fazer alguns malcriados?
Legolass: Estás brincando? Então quem iria receber o carvão? Pense!
Qeebler: Por que alguém precisa ganhar carvão?
Legolass: Porque carvão é um símbolo básico de justiça! Para que ele mostre que é justo, Papai Noel precisa entregar carvão a alguém. Por isso ele tem que fzer algumas crianças malcriadas, ou entregar-lhes carvão não seria justo.
Qeebler: Mas como pode ser justo punir uma criança por fazer aquilo que Papai Noel causou-lhes fazer? Ademais, por que justiça é um conceito tão importante se ele pode simplesmente fazer todas as crianças serem bem-comportadas? Justiça só tem sentido como uma reação à malcriação. Ela não justifica a existência da malcriação em si.
Legolass: OK, claramente você não leu A.W Magenta. Talvez eu possa te recomendar alguns livros mais contemporâneos. POr exemplo, talvez Desejando St. Nick de John Flutist ou Nas mãos do Artesão de Brinquedos de James Mutherovpirl.
Qeebler: Olha aqui, você não pode simplesmente se esconder em um monte de autores com nomes que mais parecem trocadilhos de quinta. Como podem você e Papai Noel punirem crianças por fazer exatamente aquilo que elas foram feitas a fazer? isto é simplesmente hipócrita!
Legolass: Aparentemente você sustenta a estranha ideia de que as crianças podem ser boas o suficiente para obter seus próprios brinquedos.
Qeebler: Jamais disse isto. Primeiramente, estou ciente de que não se pode obter presentes. É isto que os faz presentes. Papai Noel não está obrigado a dar nada a ninguém. Em segundo lugar, eu não estou reclamando sobre as crianças não ganharem seus presentes em seu sistema. Estou reclamando sobre elas realmente não ganharem carvão! Enquanto não há nada de injusto em dar algo bom a alguém sem mérito, há algo inerentemente mau em dar uma pena a alguém sem merecimento. Existe uma enorme diferença entre Papai Noel punir uma criança dando-lhe intencionalmente um pedaço de carvão e Papai Noel simplesmente não dar às crianças alguns presentes porque ele ama mais as outras crianças.
Legolass: Espere um minuto! Pare aí! Papai Noel ama todas as crianças! Afinal, é o que ele diz.
Qeebler: Como você pode dizer que ele ama todas as crianças se ele trata algumas de maneira diferente a partir de uma decisão arbitrária??
Legolass: Mas não é arbitrária.
Qeebler: Oh, então no que ele baseia suas decisões?
Legolass: Em seu bel prazer.
Qeebler soca Legolass forte no ombro.
Legolass: Ow! Por que fizeste isto?
Qeebler: Pelo meu próprio bel prazer.
Legolass: Qeebler, talvez tenhamos sido precipitados em te colocar nesta posição. Não estou certo de que estejas preparado para isto ainda. De fato o departamento de cookies pode usar uma boa mente gerencial. Talvez possamos te alocar lá.
Qeebler: Ei, espere, você diss…
Legolass: Já basta! Tenha um bom dia, Qeebler.
O cenário escurece.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s